Quarta-feira, 1 de Junho de 2005
Álvaro Cunhal

Álvaro Cunhal

 

Nasceu em Coimbra em 1913. Iniciou a sua actividade revolucionária quando estudante na Faculdade de Direito de Lisboa. Participou no movimento associativo e foi eleito em 1934 como o representante dos estudantes no Senado Universitário. Foi militante da Federação da Juventude Comunista Portuguesa (FJCP), sendo eleito seu secretário-geral em 1935, ano em que passou à clandestinidade e participou, em Moscovo, no VI Congresso Internacional Juvenil Comunista. Membro do Partido Comunista Português (PCP) desde 1931.Preso em 1937 e 1940 e submetido a torturas, voltou imediatamente à luta logo que libertado depois de alguns meses de prisão. Participou na reorganização do PCP, em 1940/1941. Vivendo de novo na clandestinidade, foi membro do Secretariado de 1942 a 1949.Preso de novo nesse ano, fez no tribunal fascista uma severa acusação à ditadura fascista e a defesa da política do Partido. Condenado, veio a permanecer 11 anos seguidos nas cadeias fascistas, quase 8 anos dos quais em completo isolamento. Em 3 de Janeiro de 1960 evadiu-se da prisão-fortaleza de Peniche junto com um grupo de destacados militantes comunistas. De novo chamado ao Secretariado do CC, foi eleito secretário-geral do PCP, em 1961.Desde então, participou em inúmeros congressos e encontros com partidos comunistas e outras forças revolucionárias e em conferências internacionais. Depois do derrubamento da ditadura fascista em 25 de Abril de 1974, foi Ministro sem Pasta do 1.º, 2.º, 3.º e 4.º Governos Provisórios e eleito deputado à Assembleia Constituinte em 1975 e à Assembleia da República em 1975, 1979, 1980, 1983, 1985 e 1987. Foi membro do Conselho de Estado de 1982 a 1992.Na aplicação das decisões do XIV Congresso do PCP (1992) relativas à renovação e à nova estrutura de direcção, deixou de ser secretário-geral do PCP e foi eleito pelo Comité Central Presidente do Conselho Nacional do Partido.Em Dezembro de 1996 (no XV Congresso do PCP), extinto o Conselho Nacional do PCP e o cargo de seu Presidente, foi reeleito membro do Comité Central. Da vasta bibliografia deste autor, destacamos: «Rumo à Vitória» «A Revolução Portuguesa - o passado e o futuro» «O Partido com Paredes de Vidro» «Desenhos da Prisão» I e II Com o pseudónimo de Manuel Tiago: «Até Amanhã, Camaradas» «Cinco Dias, Cinco Noites» «A Estrela de Seis Pontas» «A Casa de Eulália»


 

 

Bandiera Rossa editou às 11:23
link do post | comentar | favorito
|
Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
pesquisar
 
Artigos Recentes

Momentos Com Fidel Castro

Há 40 anos CHE foi assass...

O fim dum governo democr...

Aniversário de Fidel Cast...

Bandiera Rossa

Playa Giron

Fidel Castro: Que es Revo...

Hoje estamos em greve

Salvador Allende

Ainda Cuba...

Arquivos

Março 2008

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Junho 2005

Comunistas no mundo

Partido Comunista Português

PCdoB - Partido Comunista do Brasil

VERMELHO . A esquerda bem informada.

PARTIDO COMUNISTA DE ESPAÑA

Κομμουνιστική Νεολαία Ελλάδας  Αρχική Σελίδα

Communist Party of Greece

Partido Comunista de Cuba

Camaradas de luta

ESPAÑA ROJA

Poder Popular

A Voz do Proletário

Explorados e Oprimidos

Vítimas do terrorismo

O Revolucionário

Unidade POVO/MFA

Reforma Agrária

Bandiera Rossa

A Bandeira Vermelha

O Verdadeiro Socialismo

O anti-capitalista
Estou no...





Estou no Blog.com.pt

E você, blogaqui?
blogs SAPO
subscrever feeds
tags

todas as tags